Faça intercâmbio por conta própria!

Muita gente já pensou em ir morar no exterior, seja para estudar ou trabalhar, ou simplesmente para fazer um intercâmbio cultural, mas a maioria delas não sabe nem por onde começar. Se esse é o seu caso, você está com sorte! Eu vou te apresentar uma maneira simples de realizar esse sonho, sem que você tenha que gastar um centavo sequer com agências por aí! Gostou? Então continue lendo este post!

Seja um worldpacker!

WorldpackersWorldpackers é um website que conecta viajantes com anfitriões do mundo todo. Para participar você só precisa criar uma conta, editar seu perfil e começar a procurar hospedagem grátis, em troca de trabalho voluntário! Assim, você não precisa de empresa nenhuma para agenciar uma viagem, e economiza uma grana preta!

Existem vários modelos de estadias e negócios cadastrados na comunidade, como hostels e fazendas, e serviços que você pode oferecer e aprender, como marcenaria e carpintaria, fotografia, jardinagem, limpeza e arrumação, recepção, organização e promoção de eventos, ensino de línguas, ajuda humanitária, plantação de alimentos, tratamento de animais (pecuária ou não), serviços gerais, e por aí vai…

A maioria dos anfitriões oferecem pelo menos uma refeição por conta da casa, uso da lavanderia, um dia de folga e 4h de trabalho por dia. Esses benefícios podem ser maiores dependendo do lugar que você escolher e, também, do acordo entre o viajante e o anfitrião.

Veja o vídeo que fiz falando um pouquinho mais sobre viajar pelo worldpackers:

E se eu quiser estudar?

Aqui em San Diego – CA, existe a César E. Chávez Campus, que oferece curso de inglês, culinária, mecânica de automóveis, encanamento, computação, eletrônica, eletricismo, soldagem, etc. Tem muita coisa legal por um preço zero (isso mesmo! Zero!) ou quase nada. Procure saber da existência de escolas como essa no lugar aonde você quer ir. É mais uma maneira de economizar com aqueles pacotes caros de intercâmbio e vale muito a pena. Você será enriquecido não só com o ensino acadêmico e com o certificado, mas principalmente com a experiência de conviver com pessoas do mundo todo!

Caso não haja escolas assim, você pode pesquisar por cursos de idiomas e fazer a matrícula quando chegar na sua cidade de destino, sem atravessadores. Sairá mais barato.

E se não der pra estudar?

Não fiz nenhum curso aqui porque inglês eu já tenho, e os outros cursos já estavam em andamento e não tinham turmas começando no meio do semestre (cheguei aqui no dia 08 de março!). Porém, há muitas maneiras de aprender e viver seu intercâmbio cultural!

Use a sua posição no hostel para aprender mais com seus anfitriões sobre o modelo de negócio deles, a cultura, a língua. Saia e faça turismo mesmo! Converse com as pessoas, se apresente como alguém que está ali para socializar e ajudar. Os hóspedes dos hostels apreciam muito isso. E você acaba conhecendo gente muito legal e interessante. Ahhh… mas de vez em quando aparecem umas pessoas estranhas… BEM estranhas… mas você sobrevive!

Na suas horas livres, vá aos mercados, estações de ônibus e metrô, praças, parques, lojas, drogarias. Veja como as coisas funcionam nesse novo mundo que você se meteu! Observe o jeito das pessoas, apresente seu jeito brasileiro de ser, enfim, vivencie a experiência.

Resumindo…

Há muito o que aproveitar num intercâmbio como esses. E o melhor é que ninguém precisa ser rico pra fazer isso. Claro que os custos não são brincadeira. Mas com um pouquinho de sacrifício e um bom planejamento dá pra fazer. Eu juntei dinheiro dois anos pra isso, mas eu vim!

Segue abaixo uma lista, grosseira e tals, dos itens que você deverá levar em conta na hora de se programar financeiramente:

  1. Passaporte e visto. Alguns países não pedem visto, mas o passaporte é obrigatório;
  2. Passagens. É sempre melhor comprar ida e volta de uma vez, para não correr o risco de ser barrado na imigração e porque sai mais barato também. Os melhores dias para viajar são terças e quartas-feiras;
  3. Translado. Nem sempre o anfitrião poderá te pegar no aeroporto e, dependendo do seu plano de viagem, você terá que pegar ônibus, trem, táxi, uber, alugar um carro…
  4. Depósito. Como expliquei no vídeo, alguns lugares pedem um valor seu em dinheiro como garantia;
  5. Seguro de viagens. Não seja maluco(a) de viajar sem o seu! Eu fiquei doente e acabei parando no hospital. E a conta do hospital é um absurdo… Imprevistos acontecem, então procure um bom seguro;
  6. Alimentação. Comer fora todo dia é muito caro. É melhor comprar comida pra fazer na cozinha de onde você estiver;
  7. Passeios. Veja de antemão quanto custa para ir nos pontos turísticos e atrações que te interessarem e separe o dinheiro para poder curtir;
  8. Compras. É claro que você vai querer aproveitar sua viagem e comprar um monte de lembrancinhas e, lógico, coisas que no Brasil você pagaria muito mais caro. Separe o dinheiro para isso também.

Espero ter ajudado um pouco. Não quis escrever um artigo muito extenso, mas qualquer dúvida eu respondo nos comentários! Have a safe trip!

Von-voyage

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s